Header AD

Debate sobre memória e futuro do audiovisual baiano marca abertura do 3º Circuito Cine Éden



 
~

“Este tipo de evento é realizado em Roma, em Milão; vocês estão fazendo a partir de Ipiaú-BA, e de um modo muito contemporâneo”. A fala da arquiteta, Denise Teixeira, finalizou o debate “Memória é Futuro”, que marcou o primeiro dia do 3º Circuito Cine Éden, evento que destaca a produção audiovisual baiana. A discussão foi marcada por uma mesa feminina formada também por Laura Bezerra (Filmografia Baiana e Professora UFRB), Lívia Natália (Poeta e Professora da UFBA), Inajara Diz (Cinemateca da Bahia). O evento é online e gratuito e tem uma programação intensa que segue até sexta-feira (04). O debate foi aberto ao público e pode ser acessado em: www.youtube.com/circuitocineeden

Durante a mediação do debate, Denise atentou para como o edifício do Cine Teatro Éden conta a história da cidade: “é um documento físico”, ressaltou ela. O imóvel é o antigo cinema de Ipiaú-BA, cuja campanha pela revitalização #PorUmNovoCineEden inspirou a criação do evento. Na sequência, a poeta e professora da UFBA, Lívia Natália, destacou espaços como este como sendo arquivos de resistência. “Existem memórias que estão mais acessíveis a nós. E os aparelhos culturais são aparelhos de sobrevivência, de respiração”, pontuou.

Laura Bezerra (Filmografia Baiana), destacou a importância da realização de uma filmografia baiana e de como a falta de recursos tem interferido nesse mapeamento. “Se você não sabe que o filme existiu, você não vai se preocupar em preservá-lo, e isso também incide na produção atual. O audiovisual é, certamente, uma das mais importantes referências culturais, precisamos mapear. A pluralidade de produções que temos hoje promove uma ressignificação dos fluxos simbólicos que nos moldam”, explicou. Já Inajara Diz (Cinemateca) reforçou a importância do acesso ao material mapeado para o grande público e de uma política cultural para o fortalecimento da memória por meio do audiovisual: “A memória é uma disputa política. É com ela escolhemos o que é para guardar, o que é para ser lembrado”, ponderou.

Ainda neste primeiro dia, pela manhã, foram disponibilizados para o público os 22 curtas-metragens que compõem as Mostras Cinema de Casa e Cinema de Rua e que podem ser assistidos até às 23h59 de sexta-feira (04) no site do evento www.circuitocineeden.com.br.

Também foi realizada a primeira oficina do evento, ‘Crítica cinematográfica’, com Lecco França, das 09h às 12h. Às 19h, ao fim do debate, foi iniciada a projeção de imagens do artista Caio Braga, na fachada do edifício onde foi o Cine Teatro Éden, no município de Ipiaú-BA, com transmissão ao vivo pelo Instagram @circuitocineden. As projeções continuam acontecendo todos os dias, às 19h, em diferentes lugares daquela cidade.

Programação segue até sexta-feira (04/12)

Para os inscritos, na quinta-feira (03), acontecem pela manhã as oficinas Caracteres da Sombra na Direção de Fotografia, com Flávio Rebouças e a oficina de Produção Audiovisual para Internet, com Hawk Andrade. Por fim, no dia 04, será realizada a oficina Olhos Abertos: Montagem e Edição de vídeos, com Larissa Fulana de Tal.

Os debates públicos seguem nesta quarta-feira (02), com o tema “Memória e resistência dos cinemas da rua”, com participação de Suzana Argollo (SALADEARTE), Samir Suzart (Cine Theatro Cachoeirano), João Soares Pena (Urbanista e Pesquisador), Cláudio Marques (Espaço Itaú-Unibanco de Cinema Glauber Rocha), com mediação de José Américo da Matta Castro (Jornalista e Poeta). No dia 03, abordando “Produção audiovisual durante a pandemia”, com Ceci Alves (cineasta e jornalista), Marcelo Ikeda (Cineasta, pesquisador e escritor), Luciana Bobadilha (Projeto Curta em Casa) e mediação de Edson Bastos (cineasta e idealizador do evento). A última mesa de debates será sexta-feira (04) sobre “O futuro do audiovisual”, com Anne Celestino Mota (Protagonista do filme “Alice Júnior”), Olinda Yawar (Jornalista e Cineasta), Naymare Azevedo (Cineasta e Coordenadora do Afrotonizar) e mediação de Liz Almeida (Doutoranda em Literatura).

O encerramento do evento ficará por conta da live show com a dupla Ize e Walker. Nesta terceira edição, o Circuito Cine Éden ganha espaço na TV aberta, tendo a TVE-BA como parceira que exibirá, em janeiro, os curtas-metragens da Mostra Cinema de Casa.

Realização – A 3ª edição do Circuito Cine Éden é uma produção da Voo Audiovisual, foi selecionada pelo Edital Setorial de Audiovisual de 2019 e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda, Fundação Cultural do Estado da Bahia e da Secretaria de Cultura da Bahia. Para acompanhar as novidades do evento, visite o site e siga também o Instagram @circuitocineeden, e o Facebookhttps://www.facebook.com/circuitocineeden

Sobre o Circuito Cine Éden – Evento criado em 2014 com o objetivo de promover debate sobre cultura, memória, preservação e construção de espaços culturais no interior da Bahia, tendo como foco do debate a revitalização do Cine Teatro Éden, antigo cinema do município de Ipiaú-Ba, dando início à campanha #PorUmNovoCineÉden. Busca reunir produtores, realizadores, diretores, estudantes, professores, pesquisadores, entusiastas do cinema e demais pessoas interessadas nesta linguagem a fim de fortalecer o diálogo sobre a existência de salas como aquela, que vêm perdendo espaço para as salas em shoppings centers cuja programação não reflete a demanda do cinema nacional.

Debate sobre memória e futuro do audiovisual baiano marca abertura do 3º Circuito Cine Éden Debate sobre memória e futuro do audiovisual baiano marca abertura do 3º Circuito Cine Éden Reviewed by Redação on quarta-feira, dezembro 02, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário

ANÚNCIOS