Inflação ‘na porta da fábrica’ sobe 28,39% em 2021, revela o IBGE


O Índice de Preços ao Prodoutor – que mede o custo na porta da fábrica, sem impostos ou frete – subiu 28,39% no ano passado. Foi a maior variação inflacionária deste indicador, criado em 2014, de acordo com balanço divulgado pelo IBGE nesta terça-feira (1º). Em dezembro, o IPP recuou 0,12%.

O resultado do último mês do ano não impediu que o acumulado de 2021 superasse 2020 em 9,01 ponto percentual. Em dezembro, os preços de 17 das 24 atividades industriais investigadas apresentaram variações positivas ante o mês anterior, mesmo com a média geral negativa.

Segundo o IBGE, as quatro atividades com maiores variações no mês, em termos absolutos, foram as quedas nas indústrias extrativas (-12,77%) e metalurgia (-3,27%) e as altas em outros produtos químicos (2,57%) e outros equipamentos de transporte (2,36%).

No acumulado do ano passado, as atividades que fecharam com as maiores variações foram refino de petróleo e biocombustíveis (69,72%), outros produtos químicos (64,09%), metalurgia (41,79%) e madeira (40,76%).

Já as principais influências vieram do refino de petróleo e biocombustíveis (com 5,88 pontos percentuais), outros produtos químicos (5,14 p.p.), alimentos (4,77 p.p.) e metalurgia (2,73 p.p).
Inflação ‘na porta da fábrica’ sobe 28,39% em 2021, revela o IBGE Inflação ‘na porta da fábrica’ sobe 28,39% em 2021, revela o IBGE Reviewed by Redação on terça-feira, fevereiro 01, 2022 Rating: 5

Nenhum comentário