Baiano descobre método capaz de controlar doença na plantação de batata


A batata é um dos alimentos mais consumidos do mundo. A hortaliça tem um grande valor econômico no Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), já que o país tem cerca de 100 mil hectares de cultivo e gera mais de 3 milhões de toneladas por ano. A produção de batata mundial sofre com uma doença chamada sarna comum, o que afeta diretamente o preço do produto no mercado.

O agrônomo John Porto, junto com sua orientadora de doutorado Tiyoko Nair Hojo, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), identificaram o problema nas plantações da Chapada Diamantina. A partir disso, Porto desenvolveu uma pesquisa com o propósito de controlar essa patologia na produção do tubérculo.

A sarna comum causa necrose superficial na Solanum Tuberosum L, mais conhecida como batata inglesa ou batatinha. A doença é causada pela bactéria do gênero Streptomyces, que está presente no solo. Para conter essa patologia, John Porto estudou fungos da espécie Trichoderma longibrachiatum e Trichoderma harzianum e a bactéria Bacillus subtilis.

“Testei esses fungos e bactérias para tentar controlar essa doença. Essas necroses se desenvolvem durante o crescimento do tubérculo. A infecção ocorre nos estágios iniciais de formação e vai se desenvolvendo em ‘feridas’ durante o crescimento da batata, tomando toda a superfície ou parte dela”, explica Porto.

Segundo o agrônomo, o estudo utilizou métodos biológicos, diferentes de outros já realizados. “No passado se fazia uso de produtos químicos ou controle de pH. A proposta desse trabalho foi a utilização de produtos biológicos, no caso, microrganismos que competem, parasita ou inibem o desenvolvimento dos microrganismos que causam doenças em plantas. Ainda tem o bônus de causar menor impacto ao meio ambiente e proporcionar alimentos mais saudáveis, sem contaminantes tóxicos”, afirma.

A primeira parte da pesquisa já foi concluída e os resultados preliminares foram positivos. De acordo com John Porto, a doença não afeta a polpa da batata, mas deixa o produto com um aspecto “ferido”, o que tira o valor comercial, por isso, o estudo tem grande importância para os produtores do tubérculo. “A cultura da batata tem uma grande parcela de contribuição no agronegócio brasileiro. Na Chapada Diamantina é responsável pela renda de várias famílias que dependem da atividade. Um problema como a sarna comum, que já proporcionou em alguns casos perda total da produção, pode desencadear sérios problemas como desemprego e êxodo rural”, destaca.

O trabalho teve apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Também contribuíram com o andamento do projeto, Natalino Shimoyama, da Associação Brasileira da Batata (ABBA), Dra. Suzete Aparecida Destefano, do Instituto Biológico de Campinas, e do Dr. José Magno Queiroz Luz, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).
Baiano descobre método capaz de controlar doença na plantação de batata Baiano descobre método capaz de controlar doença na plantação de batata Reviewed by Redação on segunda-feira, novembro 08, 2021 Rating: 5

Nenhum comentário

ANÚNCIOS

https://www.ibirataia.ba.gov.br/