Header AD

Criação de tilápia em Itaipu proposta por Bolsonaro pode interferir no ecossistema


Foto: Reprodução/ nutricaoesaudeanimal.com.br

O plano que o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem de transformar represas de hidrelétricas em grandes criadouros artificiais de peixe pode trazer problemas ambientais para o país. Isso porque o peixe em questão seria tilápia, espécie exótica originada na África e no Oriente Médio e que, segundo pesquisadores da área, põe em risco outras espécies nativas nos rios brasileiros.


Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, das 73 barragens selecionadas, 60 preveem a criação de tilápia. As outras 13 seriam usadas para a criação de algum peixe nativo. “O Brasil possui 73 lagos de hidrelétricas sob administração federal que podem servir para o cultivo de até 3,9 milhões/ton/ano”, compartilhou Bolsonaro na terça-feira (8), no Twitter.


A matéria explica que a ideia é lançar "tanques-rede", que são como gaiolas em trechos dos reservatórios e ficam amarradas em boias. A tilápia será criada dentro desses caixotes desde sua fase inicial de alevino até o momento do abate.


Em meio a isso, o pesquisador Miguel Petrelli Júnior, professor do Núcleo de Ecologia Aquática e Pesca da Universidade Federal do Pará, afirma que há uma série de riscos atrelados porque, embora a tilápia não seja predadora nem carnívora, ela é um peixe onívoro que se alimenta do que vê pela frente. Diante de sua facilidade de adaptação e rápida reprodução, ela acaba dominando a maior parte dos ambientes.


“Em uma situação de escape desse peixe, essa consequência é clara”, disse Petrelli Júnior, que estuda o tema há 45 anos, ao jornal. “Em geral, os produtores colocam essas gaiolas nos braços do reservatório, que são as partes mais sensíveis. Com os dejetos do peixe, aumenta o volume de material orgânico, ampliando a formação de algas, roubando o oxigênio dos demais. Há clara deterioração do espaço ocupado”, acrescentou.


O governo refuta essas proposições. O secretário da Pesca, Jorge Seif Júnior, justificou que, no ano passado, o governo iniciou uma série de estudos científicos para analisar o projeto em Itaipu. O resultado, segundo ele, mostrou que a espécie não é uma ameaça para as demais. “Independentemente de eventuais escapes, que podem realmente acontecer, ela vira presa na natureza e não consegue se reproduzir. Isso foi 100% superado por relatórios técnicos”, defendeu.

Com Informações do Bahia Notícias
Criação de tilápia em Itaipu proposta por Bolsonaro pode interferir no ecossistema Criação de tilápia em Itaipu proposta por Bolsonaro pode interferir no ecossistema Reviewed by Redação on quinta-feira, dezembro 10, 2020 Rating: 5

Nenhum comentário

ANÚNCIOS